GloboEsporte.com Podcasts
As principais notícias do esporte paranaense para te deixar bem informado

Quinta-feira (26/09) com o Podcast falando sobre a crise que ronda os paranaenses na Série B, com exceção do Operário-PR. Londrina, Paraná e Coritiba iniciaram no G-4. Veio a copa América, as coisas mudaram. Na volta, o Fantasma reagiu, subiu na tabela e hoje é o paranaense mais bem colocado. Buscou empate nos acréscimos contra o Botafogo-SP e segue na parte de cima. Os outros só caíram. O Londrina mexeu muito no elenco, perdeu qualidade. Sinal de alerta, vencer ou vencer. Não dá para pensar em outro resultado contra o Vila Nova. O Paraná não consegue mais ganhar em casa. Ganhava de 1 a 0 da Ponte Preta, levou contra-ataque e tomou gol em chute de fora da área. O Coritiba também vive uma crise, demitiu Umberto Louzer. “Gosto do Jorginho, foi um baita lateral e tem qualidades como técnico. Pode dar liga”, diz Rogério Tavares. O Coritiba também precisa urgentemente vencer, espantar a crise e colar no G-4. Na Série A, o Athletico joga contra o Fortaleza. Torcedor está em outra dimensão. “Vai fazer uma bela campanha no Brasileiro, pode escrever”, afirma Rogério. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 26/09/2019

Terça-feira (24/09) com Londrina e Operário-PR em campo pela Série B. Tubarão joga contra o Sport, no Café, precisando muito da vitória. Time deve ter mudanças, algumas obrigatórias, por lesão e suspensão, outras por necessidade e deficiência técnica. “É preciso reagir já”, alerta Rogério Tavares. Já o Operário-PR faz bela campanha e tem confronto direto pelo G-4 com o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto. Fantasma precisa se achar fora de casa. Paraná joga na quara-feira, contra a Ponte Preta, na Vila Capanema. Tricolor faz tempo que não ganha em casa e precisa mostrar reação. O Coritiba apresenta Jorginho na quarta-feira. Treinador já está trabalhando. “É um cara que tem bagagem e condição para dar algo a mais ao Coritiba”, diz Rogério. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 24/09/2019

Segunda-feira (23/09), e o Podcast abre a semana falando do Coritiba, que está perto de anunciar Jorginho como novo treinador. O Alviverde perdeu para o CRB no último sábado, não jogou bem, e sobrou para Umberto Louzer, demitido no vestiário. Último trabalho de Jorginho foi na Ponte Preta. “Problema de treinador ou de elenco?”, questiona Rogério Tavares, que vê o time melhor do que o do ano passado e mostra confiança em Jorginho. O melhor paranaense na Série B é o Operário-PR, sexto colocado e dono da melhor campanha como mandante. O Londrina vem de mais uma derrota e segue com dificuldades após desmontar o time em termos de qualidade. Precisa reagir para não entrar na zona de rebaixamento. Paraná derrapou, jogou mal contra o Guarani. Está em nono, não longe do G-4, mas “um futebol longe de quem quer subir”. O Athletico jogou fora sob efeitos do título. Saiu ganhando do Vasco, sofreu empate em pênalti mal marcado. “Impressionante um pênalti assim ser dado com VAR”, reclama Rogério Tavares. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 23/09/2019

Sexta-feira (20/09) com o Podcast falando dos desafios dos paranaenses no final de semana. Pela Série A, o Athletico, ainda festejando o título da Copa do Brasil, deve ir com o time praticamente reserva para enfrentar o Vasco. Apesar da vaga garantida na Libertadores, Furacão deve buscar a parte de cima da tabela. Na Série B, o Operário-PR já jogou, chegou a entrar no G-4, mas saiu com a sequência da rodada. Fantasma segue colado ali e faz uma grande campanha. O Londrina joga no sábado e pega o líder Bragantino. Tubarão voltou a vencer, busca uma retomada, mas tem pela frente um jogo dificílimo. Se vencer, embala de vez. O Coritiba vem pressionado para encarar o CRB, no Couto. Não dá para pensar em não vencer. Em caso de tropeço, a pressão cresce para o técnico Umberto Louzer. Por fim, o Paraná pega o Guarani, fora de casa, e tenta continuar colado na briga pelo G-4. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 20/09/2019

Quinta-feira (19/09) com o Podcast falando da conquista do Athletico, campeão da Copa do Brasil 2019. Vitória conquistada com grande atuação e vitória por 2 a 1, em pleno Beira-Rio, concretizando a vantagem do primeiro jogo. Para Rogério Tavares, o técnico Tiago Nunes é o craque do Furacão: “Consegue reciclar peças, formação tática, estratégias”. O Athletico levou poucos sustos, segurou o Inter no primeiro tempo e comandou a etapa final, chegando ao segundo gol nos acréscimos. Título conquistado com uma campanha impecável do Rubro-Negro, passando por Fortaleza, Flamengo, em pleno Maracanã, e Grêmio, após derrota por 2 a 0 no primeiro jogo e virada épica na Baixada, com vaga nos pênaltis. Na decisão, o Athletico foi superior nos dois jogos. “Furacão em outro patamar, joga de igual para igual com qualquer time do Brasil”. Agora, o Athletico vai para o Brasileiro mais leve, sem responsabilidade, o que o pode render bons resultados ao Furacão. “Vai estar entre os primeiros, pode escrever”, garante Rogério Tavares. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 19/09/2019

Terça-feira (17/09) com o Podcast falando sobre a decisão da Copa do Brasil, entre Athletico e Internacional. Para Rogério Tavares, uma das decisões mais equilibradas. Treinadores com carreiras e estilos parecidos. “Muito equilíbrio para colocar um favorito”, diz Tavares. O Furacão tem a vantagem pela vitória no jogo de ida, por 1 a 0, mas o Colorado tem a vantagem do apoio no Beira-Rio. Rogério Tavares fala também sobre a declaração dada pelo técnico Tiago Nunes no domingo, dizendo que estava cansado e deixando o futuro em aberto. “Chama a responsabilidade e a atenção para ele e tira dos jogadores”, diz Rogério. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 17/09/2019

Torcedores do Athletico, convidados pelo GloboEsporte.com, participaram de um podcast especial para debater sobre a finalíssima da Copa do Brasil, contra o Internacional. O jogo está marcado para 21h30 desta quarta-feira, no Beira-Rio, em Porto Alegre. O podcast, comandado pelos repórteres Fernando Freire e Nadja Mauad, teve a participação dos atleticanos Fabiano Claro, Flávia Weidman, Juninho Baulhout, Rhaissa Silva, Rodrigo Orlandini e Thays Kloss, além de Gustavo Malucelli e Henrique Cardoso. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 16/09/2019

Sexta-feira (13/09) com o Podcast falando sobre os jogos dos paranaenses no final de semana. O Operário-PR é o primeiro a jogar e pega o Oeste nesta sexta, fora de casa. Fantasma que está beirando o G-4 da Série B, vem trabalhando quieto, sem planos estratosféricos e está fazendo uma bela campanha, ganhando em casa e tentando beliscar pontos fora. “Dá para pontuar e até ganhar, quem sabe terminar a rodada no G-4”, diz Rogério Tavares. O Paraná encara o Cuiabá na noite de sábado e tenta voltar a ganhar em casa. Tricolor vem de bons resultados e voltou a rondar o G-4. Na manhã de sábado, Londrina e Coritiba vão fazer o duelo de paranaenses. Empate é ruim para os dois. Coritiba precisa reagir, time parou depois de brigar pela liderança. O Londrina vive um momento ruim, perdeu várias peças, começou bem, os destaques foram embora, e o time caiu na tabela. Dagoberto decidiu, “de forma estranha”, encerrar uma carreira vitoriosa, com cinco títulos do Brasileiro. Por fim, o Athletico, com time reserva, pega o Avaí no domingo de manhã. Furacão demonstrou que o time reserva vai bem. O foco está na final da Copa do Brasil. Rodada do Brasileiro que também tem duelo entre líderes, com Flamengo e Santos, e o Palmeiras pega o Cruzeiro de olho na parte de cima. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 13/09/2019

Quinta-feira (12/09) com o Podcast falando da vitória do Athletico sobre o Internacional, por 1 a 0, na primeira partida da final da Copa do Brasil. Rogério Tavares destaca que o Furacão precisa conter qualquer euforia, mas considera uma importante vantagem para o jogo de volta. “Em um jogo tão equilibrado, conquistar uma vitória é para se comemorar”, diz. O nome do jogo foi Bruno Guimarães, que chamou a responsabilidade e marcou o gol do Athletico. Sobre o jogo de volta, Rogério Tavares lembra que os dois times são parecidos em campo e vão precisar de um “nível de excelência” para garantir a taça. De um lado, um Furacão “equilibrado e que tem tudo para ser campeão. Do outro, um Inter  de “uma camisa gigante” e com a pressão do Beira-Rio. Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 12/09/2019

Terça-feira (10/09) com o Podcast falando exclusivamente do Athletico e a preparação para a final da Copa do Brasil. Para Rogério Tavares, o Athletico atingiu um patamar diferente entre os clubes brasileiros: “Inegável que o Athletico está entre os grandes do país”. Ele lembra que o Furacão vem crescendo desde o título do Brasileiro, em 2001, brigou várias vezes no topo, foi para Libertadores em algumas oportunidades. Teve o rebaixamento, em 2011, mas logo conseguiu voltar à Série A e conquistou outros feitos importantes. “O Athletico subiu um ou mais degraus na hierarquia do futebol brasileiro”, reforça Tavares. Nesta temporada, o Furacão teve poucos momentos de baixa, mostrou evolução. Na Copa do Brasil, eliminou Flamengo e Grêmio, dois dos mais badalados no Brasil. Pela frente, um Inter que também vem crescendo. Final que vai marcar o encontro entre Tiago Nunes e Odair Helmann, “duas gratas surpresas desse hall de treinadores no Brasil”. Expectativa de Arena lotada, torcedor empolgado. O Athletico não chega como favorito, mas com igualdade de condições. “Dois times grandes em campo, um deles é o Athletico”, completa Rogério Tavares.  Ouça tudo do Podcast também pelo Spotify e pelo Google Podcast.

Publicado em 10/09/2019